domingo, 21 de setembro de 2008

Brasil, a terra do futebol


Depois do episódio de ontem, eu não tenho mais dúvidas quanto a isso. Você pode não gostar de jogar, ou mesmo não assistir um bando de homens correndo atrás de uma bola. Mas você sempre estará ligado ao esporte que faz o Brasil famoso.
19 de agosto de 2008. Semi-final de futebol nas Olimpíadas de Pequim. E com quem o Brasil vai jogar? Argentina. O inimigo número 1 dos brasileiros. O coringa do Batman. A chuva de um dia de praia. Sendo uma terça-feira, metade da minha turma fugiu do colégio para assistir ao jogo. Já quem ficou, mesmo com a aula de matemática sendo dada, tinha nos ouvidos a narração direto de Pequim através de seus celulares ou aparelhos de MP3. Eu não sou fã de futebol tenho que admitir. Prefiro assistir Fórmula1. Ou mesmo Rugby ou Hockey. Tem a violência para me divertir. Não que eu goste de violência, mas é legal ver homens sem dente no hockey, e montinho em um único cara no Rugby. Mas em um clássico do futebol como esse, até defuntos saíram do cemitério e foram ao bar da esquina, e eu também estava curiosa.
Começa o jogo. Eu copiando as coisas do quadro, mas os amigos na escuta. Era engraçado ver o nervosismo à flor da pele a cada palavra do comentarista. Principalmente quando a bola chegava perto da trave argentina. Apesar de várias tentativas a gol, o 1º tempo não trouxe nenhum sorriso à alguma das duas nações.
Já no segundo tempo, um verdadeiro pesadelo começa para os “grandes” jogadores brasileiros. Tudo começa 7 minutos depois quando Argentina marca seu primeiro gol. Assim é que anunciado lá na sala que houve um gol do adversário, eu pergunto:
- Quem fez?
- Messi* – Responde meu amigo à beira de lágrimas**
- Êêêêê! – Comemoro. Não para a Argentina, mas para o lindo e maravilhoso do Messi. Mas não deu muito certo. Quase que era assassinada pelos meus colegas de classe.
Aos 13 minutos:
- GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL – Grita a sala.
- FOI DA ARGENTINA SEUS IDIOTAS*** - Chora**** o menino ao meu lado.
A única coisa que eu conseguia fazer era rir (e copiar o que tinha no quadro). O Brasil ainda fez um gol, que foi impedido. E no final das contas, a Argentina, a pedra no sapato do futebol brasileiro ganhou. Por 3x0.
Brasil perdeu. Da Argentina! Para algumas pessoas, isso é uma ótima razão para cometer suicídio.
Mais uma vez, o país do futebol, pentacampeão na copa mundial de futebol, perde de ganhar um ouro nas Olimpíadas. Nem faz diferença, já que nunca ganharam.
Esperávamos ainda do futebol feminino. Mas acabou perdendo na final dos Estados Unidos. Entretanto, levaram a prata e nos jogos mostraram-se fortes, o contrário do masculino.
Somando tudo, e obtendo o resultado, o Brasil teve uma péssima atuação nessas olimpíadas de Pequim, portanto, só digo uma coisa:

AVANTE ARGENTINA!

Bruna

* Na verdade, foi o Agüero, mas meu amigo pensou que fosse o Messi.
** Quando esse meu amigo leu o texto no meu caderno ele riscou o ‘à beira de lágrimas’ e colocou ‘puto da vida’.
*** Esse mesmo amigo, riscou o ‘seus idiotas’ e colocou ‘porra’.
**** E também disse: “O cacete que eu chorei”. Mas eu tenho certeza que ele chorou de tristeza quando ele chegou em casa.

Yuri, não me mate.


Escutando: Prodigal Son - Sam Amidon
Foto: aqui!

Um comentário:

Juliana disse...

uhsuahsuasa!!! Amei o texto.E tenho que concordar com vossa pessoa, o Yuri tava chorando mesmo nesse dia do gol na sala! Bons tempo. Beijo buh . by: Julina Mayara